As 5 cidades da seleção portuguesa na Rússia em 2018

A Rússia recebe o campeonato mundial entre os dias 14 de junho e 15 de julho. E, pelo menos na fase de grupos, Portugal vai estar lá a mostrar a sua qualidade futebolística. A seleção portuguesa de futebol luta pela vitória em três estádios de futebol e cidades muito diferentes entre si. Se passar às fases seguintes, pode ainda explorar outros locais inesquecíveis daquele que é o maior país do mundo.

Nação extensa e diversificada, na Rússia destaca-se como característica comum a riqueza histórica, arquitetónica e religiosa das suas cidades. Em cada canto encontras um vestígio da história imperial ou da antiga URSS, ou um pedaço da paisagem colorida que contrasta com o clima rigoroso. Deixa-te levar nesta rota pelas cidades em que a seleção portuguesa vai passar no torneio e deslumbra-te com a sua magia!

Sochi, paraíso liberal da Riviera Russa

O porto de Sochi ao pôr do sol. Ideal para descansar antes de ires ver a seleção nacional.

O porto de Sochi ao pôr do sol. Ideal para descansar antes de ires ver a seleção nacional.

É palco do primeiro jogo da seleção portuguesa no torneio, frente a Espanha, no dia 15 de junho. E não podíamos começar melhor esta viagem à Rússia profunda: Sochi é uma cidade liberal, conhecida como a “Riviera Russa” muito devido ao clima ameno, à marina e às praias rochosas! Situa-se entre a costa do Mar Negro e as montanhas nevadas do Cáucaso, o que a torna na única cidade da Rússia a produzir chá. E, a nível europeu, a que se situa mais a norte.

Multicultural e com uma vida noturna vibrante, Sochi é também aquela cidade onde podes encontrar muitos famosos que nela procuram refúgio por entre os milhares de turistas que a visitam nos meses de verão. Já Estaline ali tivera a sua residência de férias e agora também Putin, o atual presidente russo, faz de Sochi o seu paraíso doméstico. E as estruturas criadas no período estalinista continuam a estar presentes na arquitetura desta cidade costeira.

A barreira linguística facilmente é ultrapassada quando há tanta coisa bonita para descobrir, a pé ou de bicicleta: o Museu da Cidade, o Riviera Park, o Monte Akhun, a vila de Dagomys onde morou o último Czar russo, Nicolau II, bem como a estância de esqui Krasnaya Polyana, construída para os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi em 2014. Também o estádio Fisht, onde decorrerá o jogo Portugal-Espanha, é um marco da cidade a não perder nesta rota do futebol mundial na Rússia este ano.

Marca voos para Sochi Reserva hotéis em Sochi

Moscovo, capital da arquitetura imperial

A Catedral de Cristo Salvador em Moscovo. Sítio para passeares antes do jogo da seleção portuguesa.

A Catedral de Cristo Salvador em Moscovo. Sítio para passeares antes do jogo da seleção portuguesa.

Moscovo dispensa apresentações. Ou quase, vá! É a segunda cidade russa na rota da seleção portuguesa e onde o jogo Portugal-Marrocos irá acontecer no dia 20 de junho. Mas de resto, está sempre em primeiro lugar: é a cidade mais fria, com mais espaços verdes e a maior metrópole da Europa! A capital russa tem mais habitantes que Portugal inteiro e sobre o rio Moskva e os seus canais existem mais de 49 pontes para facilitar a descoberta dos recantos mais belos daquela urbe.

Um ponto turístico a não perder é a Praça Vermelha, Património Mundial, com a famosa fortaleza medieval e residência oficial do presidente russo: o Kremlin. A colorida Catedral de São Basílio, a prima donna das igrejas ortodoxas, é uma das atrações religiosas a par da Catedral de Cristo Salvador, demolida no tempo de Estaline para modernizar e laicizar a Rússia e reconstruída anos mais tarde. Parte da cidade foi também destruída na Batalha de Moscovo, na II Guerra Mundial, o que mostra bem a carga histórica que podes sentir em cada caminhada.

A seleção nacional vai jogar num estádio de futebol que resulta da ambição soviética de aperfeiçoar as infraestruturas desportivas após um bom resultado nos Jogos Olímpicos de 1952. Luzhniki fica perto do centro de Moscovo, o que te permite ainda explorar as dezenas de parques e catedrais que a cidade tem, o Teatro Bolshoi, a Torre Ostankino e fazer compras na rua Tverskaya. Com sugestão nossa de ires sempre apreciando, pelo caminho, a arquitetura única e imperial da capital russa.

Marca voos para Moscovo Reserva hotéis em Moscovo

Saransk, a pérola escondida

Em Saransk, podes vistiar a Catedral de S. Fedor Ushakov antes do jogo de Portugal.

Em Saransk, podes vistiar a Catedral de S. Fedor Ushakov antes do jogo de Portugal.

Não é a cidade russa mais turística que a seleção portuguesa de futebol vai conhecer na sua rota pelo Mundial, mas tem algumas pérolas culturais escondidas para oferecer a quem a visita.

Saransk recebe a seleção nacional e o jogo Portugal-Irão no dia 25 de junho, numa arena construída especialmente para o torneio e que vai buscar o nome Mordovia à República russa da qual Saransk faz parte, e a inspiração às infraestruturas desportivas que caracterizam a cidade.

Saransk foi fundada como fortaleza junto ao reino da Rússia, no século XVII, nas margens dos rios Insar e Saransk. Perdeu, mais tarde, a sua importância militar e ganhou destaque como um centro de trocas devido à sua localização privilegiada entre Moscovo, Crimeia e Cazã. As suas ruas pitorescas são já resultado das obras soviéticas para a construção de blocos de apartamentos que a transformaram, sobretudo, numa cidade residencial até aos dias de hoje.

Por estas ruas e parques podes cruzar-te com o ator francês Gérard Depardieu, que em 2013 adquiriu cidadania russa e uma casa em Saransk! E vais certamente cruzar-te com a imensa estatuária da cidade, que entre monumentos soviéticos de valorização da família inclui também homenagens a artistas russos, como Pushkin ou Bakhtin, que viveu e deu aulas em Saransk. Mas esta cidade não fica atrás em termos de religião e arquitetura, com a Igreja de São João Evangelista, a Catedral São Feodor Ushakov e a Igreja dos Três Santos a valerem, também, uma visita.

Marca voos para Saransk Reserva hotéis em Saransk

Nizhniy Novgorod, cidade aberta ao mundo

O campeonato do mundo também se joga em Nizhniy Novgorod e aqui podes visitar a Escadaria Chkalov.

O campeonato do mundo também se joga em Nizhniy Novgorod e aqui podes visitar a Escadaria Chkalov.

Se a seleção portuguesa chegar aos oitavos-de-final do campeonato do mundo, espera-nos um jogo em Sochi ou Moscovo, cidades por que já passamos nesta rota. Mas se a sorte ditar que ainda vamos mais longe na competição — aos quartos-de-final, portanto — podemos vir a jogar noutra cidade russa recheada de história e num estádio acabado de construir: Nizhniy Novgorod, o maior centro de turismo fluvial da Rússia, na confluência dos rios Volga e Oka.

Níjni Novgorod foi, no período imperial, conhecida como a capital do comércio do Império Russo. Já durante a II Guerra Mundial foi um centro industrial muito importante depois de Henry Ford ajudar a construir na cidade uma fábrica automóvel. Em particular, porque a sua indústria era a principal fornecedora de equipamento militar da frente russa, o que a tornou um alvo recorrente dos ataques da Alemanha Nazi. Mas a destruição de que foi alvo em nada afeta a beleza que hoje podes observar em Nizhniy!

Quando Máximo Gorki, ali nascido, regressou à União Soviética em 1932, Estaline decidiu que Nizhniy Novgorod se passaria a chamar Gorki, e assim foi até ao fim da URSS em 1990. Cidade “fechada” durante os anos da Guerra Fria para proteger os segredos russos, é agora um reduto turístico de quem por ali passa de barco ou quem, a pé, se aventura a descobrir o seu Kremlin, a escadaria Chkalov que se eleva a quase 500 degraus, a roda gigante e as igrejas que adornam a sua paisagem colorida. Um pequeno tesouro para te maravilhar nesta viagem pelas cidades russas do campeonato de futebol mundial.

Marca voos para Nizhniy Novgorod Reserva hotéis em Nizhniy Novgorod

São Petersburgo, a paisagem revolucionária

A Catedral de S. Isaac ao fundo, enquanto as pessoas relaxam no parque de S. Petersburgo.

A Catedral de S. Isaac ao fundo, enquanto as pessoas relaxam no parque de S. Petersburgo.

E se a seleção portuguesa chegar às meias-finais da competição, ou disputar o terceiro lugar neste campeonato de futebol na Rússia? Krestovsky, o novo e super moderno estádio de futebol de São Petersburgo, pode ser a nossa última paragem neste roteiro futebolístico pela Rússia. Embora o objetivo primordial continue a ser ir à final em Moscovo, esta segunda maior cidade do país não fica atrás da capital em elegância, com os seus traços imponentes, o frio que congela no inverno e as famosas noites brancas no verão, imortalizadas por Dostoiévski.

São Petersburgo foi construída como capital dos czares, com uma longa história de riqueza e glamour da época imperial. Ao longo dos tempos foi mudando de nome conforme a maré política: também já foi Petergrado e Leningrado, após a Revolução Russa que ali teve lugar em Outubro de 1917. Hoje, é ideal para conhecer a pé, com um espírito revolucionário muito próprio aliado à beleza arquitetónica visível dos pontos mais altos da cidade.

A longa costa virada para o Mar Báltico e as pontes sobre as margens do Rio Neva são as atrações de quem busca uma paisagem mais paradisíaca. Já o Museu Hermitage, com o grandioso Palácio de Inverno, alberga um dos maiores museus de arte de todo o mundo. Podes explorar ainda as Catedrais Ortodoxas de Santo Isaac, de Kazan e do Sangue Derramado, alguns dos cartões postais de São Petersburgo. E que não te falte tempo para provar o típico bolo de mel da cidade enquanto vibras com a nossa seleção nacional!

Marca voos para São Petersburgo Reserva hotéis em São Petersburgo

Se adoras futebol e não podes ir à Rússia, então porque não aproveitas os dias em que a seleção portuguesa não joga e divertes-te nos Santos Populares? Se preferes outras viagens, então aproveita as melhores ilhas da Tailândia ou faz turismo rural em Portugal.