Aventura pela Índia: uma viagem de Goa a Kerala

Vê a paisagem mudar a partir das portas abertas de um comboio local que viaja lentamente ou da janela de um autocarro a abarrotar. Quer seja a tua primeira visita ou já sejas um conhecedor da Índia, uma expedição pelas estradas, carris e águas da Índia tem que ser feita. De Goa à ponta Sul de Kerala, deixa a diversidade cultural e natural do país deslumbrar-te com o guia da embaixadora momondo, Laura Santanen, e o guia dos seus destinos favoritos no Oeste e Sul da Índia.

Goa

Direto para a praia

Goa to the southern tip of Kerala, let the country’s cultural and natural diversity overwhelm you with momondo ambassador, Laura Santanen‘s, guide to her favourite destinations in Western and Southern India.

Um passeio ao longo da praia de Palolem é uma introdução perfeita à Índia © Laura Santanen

O Sul de Goa é um paraíso descontraído e uma base perfeita para partir a explorar tanto a selva como as praias. Palolem é uma escolha popular entre os viajantes que procuram uma praia concorrida com muita escolha em matéria de restaurantes. Os vendedores caminham pela praia apresentando souvenirs das lojas de especiarias e tecidos locais. A música ao vivo dos cafés anima a praia dia e noite. Se estás a curtir Palolem mas queres uma pausa sossegada, por perto, a Praia das Borboletas é uma praia isolada, acessível de barco. Quando as árvores estão em flor, a praia é frequentada por um leque colorido de borboletas, daí o nome.

Alternativas mais descontraídas são as praias de Patnem ou Agoda onde encontras pouco mais que algumas espreguiçadeiras e guarda-sóis. A natureza prístina cresce selvagem, expondo as baías azuis e florestas densas ao longo da costa. Aluga uma prancha de surf na praia de Agonda, especialmente boa para principiantes, ou inscreve-te numa das muitas escolas de ioga em Patnem.

No que toca a alojamento, lembra-te que é perfeitamente aceitável regatear. Se tencionas ficar no mesmo lugar algum tempo, podes negociar consideravelmente o preço da tua estadia.

Hotel recomendado: Simrose (preços a partir de 4,908 INR [€55] por quarto, por noite). Preços vistos a 25/09/2017.

Voos baratos para Goa
Hotel Simrose

Aluga uma acelera e segue para o interior

Laura Santanen” src=”https://www.momondo.pt/discover/wp-content/uploads/sites/280/2017/09/e3e942a4-8961-3dbc-a8c8-6a1a2dcedebe.jpg” alt=”Quanto mais para o interior de Goa fores, melhores são as estradas © Laura Santanen” height=”450″> Quanto mais para o interior de Goa fores, melhores são as estradas © Laura Santanen

Põe o capacete e liga o motor – está na hora de explorar a Índia de acelera! Antes de mais, vais precisar uma licença válida. Há muitos serviços de aluguer de motas, por isso escolhe o que te for mais conveniente, mas certifica-te que a tua mota tem uma matrícula oficial (esta deve ser amarela com letras em preto) e que inclui um capacete decente. As estradas de gravilha ao longo das praias não estão em grandes condições, por isso vai ser um percurso acidentado. Em contrapartida, à medida que fores mais para o interior as condições melhoram e o trânsito é quase inexistente (à exceção do ocasional travessia da estrada dos búfalos-asiáticos ou vacas).

Quanto mais entrares na selva, mais tranquilas são as estradas. Segue cerca de 80 quilómetros para leste de Palolem para explorares a Reserva de Tigres Kali. Para lá das árvores esperam-te cascatas e piscinas naturais rodeadas de paisagem verdejante. Se tiveres cuidado e não fizeres barulho, pode ser que vejas um leopardo – o rei desta parte da selva.

Mesmo ao lado do Parque Nacional, a Quinta de Especiarias Tanshikar familiar oferece um almoço ótimo e um vislumbre interessante do mundo das especiarias e da gastronomia indiana. Recomenda-se uma pré-reserva visto que a capacidade de alojamento e refeições é limitada.

De comboio rumo a Kerala

 Todos a bordo! Uns rapazes de farda dizem adeus aos viajantes que apanham o comboio noturno para Kerala

Todos a bordo! Uns rapazes de farda dizem adeus aos viajantes que apanham o comboio noturno para Kerala © Laura Santanen

Sobe abordo do Madgaon Ernakulam Junction Express, o comboio noturno que parte de Margao (a capital de Goa) rumo a Kerala. A distância a viajar são mais de 800 quilómetros, por isso, se quiseres um bocadinho de conforto, reserva uma cama na ‘Sleeper Class’ para conseguires dormir um bocadinho durante as 15 horas de viagem. O Cleartrip é uma forma conveniente de reservar viagens de comboio na Índia, dando-te a oportunidade de decidir de antemão de quanta privacidade e conforto precisas.

Uma noite passada nos beliches das ferrovias indianas é uma noite que fica na memória. Não te esqueças de levar tampões para os ouvidos, a não ser que queiras ouvir barulhos estrondosos a noite inteira. No compartimento-cama dão-te lençóis lavados e uma manta.

Vai haver muita gente a passar pelos compartimentos, a vender chamuças e outras iguarias locais. Quando sentires o aroma no ar e ouvires os vendedores a gritar “chai!chai!”, vai ser difícil recusar um copo deste chá doce, especialmente quando custa 10 INR [cerca de 11 cêntimos].

Atravessando Karnataka

David Kuba” src=”https://www.momondo.pt/discover/wp-content/uploads/sites/280/2017/09/b205c1ce-eb7d-39fa-a4e9-73a4d4cb43e2.jpg” alt=”O que mais há é yogis em Mysore, terras fundadoras do Yoga Ashtanga Vinyasa © David Kuba” height=”450″> O que mais há é yogis em Mysore, terras fundadoras do Yoga Ashtanga Vinyasa © David Kuba

Para repartir este longo caminho, sai do comboio a meio caminho entre Goa e Kerala. Aqui encontras a cidade de Mysore – a Meca do yoga. O epicentro do Yoga Ashtanga Vinyasa, era aqui que morava K. Pattabhi Jois, o fundador do Ashtanga Vinyasa e um de dois homens (o outro sendo Mr. Iyengar) geralmente conhecidos por popularizar o yoga no Ocidente. Escusado será dizer que não há falta de escolas de yoga na zona.

O estado de Karnataka também compreende o destino de praia de Gokarna. Aqui encontras um ambiente descontraído, com cabanas de bambu alinhadas à beira da água. Gokarna é também uma famosa cidade de peregrinação com templos anciãos como o Templo Mahabaleshwar Hindu que atrai muitos devotos ao longo do ano em busca da bênção das divindades.

Hotel recomendado: Namaste Yoga Farm (preços a partir de 4,304 INR [€56] por quarto, por noite). Preço visto a 25/09/2017.

Hotel Namaste Yoga Farm

Bem-vindo a Kerala

Laura Santanen” src=”https://www.momondo.pt/discover/wp-content/uploads/sites/280/2017/09/65772e39-f41f-3312-9f41-e0f0b2c25a8f.jpg” alt=”Agarra-te bem enquanto vais a abrir pelas ruas movimentadas de Kochi abordo de um tuk-tuk © Laura Santanen” height=”450″> Agarra-te bem enquanto vais a abrir pelas ruas movimentadas de Kochi abordo de um tuk-tuk © Laura Santanen

Um bom ponto de partida em Kerala ao viajar para sul é a cidade de Kochi. Passeia pelo caos do centro de tuk-tuk, partindo de Ernakulam, a zona continental de Kochi. Muitos dos tuk-tuks têm um taxímetro por isso certifica-te de que o condutor o liga ou negoceia um preço fixo antes de partir para não teres surpresas no final da viagem.

Pede ao condutor que te leve ao Forte Kochi – embora lá vás encontrar bastantes visitas, um passeio no passadiço à beira-mar vale a pena, especialmente se fores fã de street art. Alguns destes murais de rua foram pintados durante o Kochi-Muziris Biennale em 2014.

Pede um café, vê os pedestres e os tuk-tuks desviarem-se das cabras que deambulam na estrada (estão por todo o lado). No porto, vê os pescadores locais apanharem o peixe em redes chinesas do século XIV. Se quiseres tirar fotografias deste cenário pitoresco, ficas avisado que os pescadores poderão querer uma moeda ou duas em troca.

Hotel recomendado: Old Harbour Hotel Kochi (preços a partir de 12,080 INR [€160] por quarto, por noite). Preço visto a 25/09/2017

Voos baratos para Kochi
Old Harbour Hotel Kochi

Passeio em águas paradas

Laura Santanen” src=”https://www.momondo.pt/discover/wp-content/uploads/sites/280/2017/09/a2b4fe67-608a-38b0-996b-9e135d57831d.jpg” alt=”A tua própria casa flutuante para um passeio sobre águas paradas © Laura Santanen” height=”450″> A tua própria casa flutuante para um passeio sobre águas paradas © Laura Santanen

O ponto alto de qualquer viagem a Kerala é um passeio nas águas paradas, abordo de um barco Kettuvallam tradicional. Os barcos eram usados originalmente como barcas de grão para importar arroz – hoje em dias servem mais de casas flutuantes. Enquanto flutuas tranquilamente pelos canais ladeados de palmeiras, podes observar em primeira mão o quotidiano dos residentes locais.

Os cinco grandes lagos da zona das águas paradas de Kerala estão ligados tanto por construções artificiais como por canais naturais. Há centenas de casas flutuantes, feitas de fibra de bambu, a flutuar nestas águas todos os dias. O ponto de partida para a maioria das viagens de barco é uma cidade chamada Alleppey (conhecida localmente como Alappuzha). A maioria parte pelas 11 da manhã, por isso se viajas sem uma reserva, chega a horas para comparar preços e escolheres o barco mais apropriado às tuas necessidades.

ReflectedSerendipity” src=”https://www.momondo.pt/discover/wp-content/uploads/sites/280/2017/09/ed24c9c1-bdb2-3bff-ae8d-f3db7102b688.jpg” alt=”Vê, ao passares, o estilo de vida lento e encantador à beira da água perto de Alappuzha © ReflectedSerendipity” height=”450″> Vê, ao passares, o estilo de vida lento e encantador à beira da água perto de Alappuzha © ReflectedSerendipity

A maioria destes barcos oferecem viagens de dia, viagens de uma noite e viagens de duas noites. Devido a regulamentações governamentais, os barcos não se podem movimentar de noite, o que se pode tornar numa desilusão se passares a noite abordo ancorado perto do ponto de partida. Se quiseres realmente um passeio longe das multidões e em silêncio, escolhe o passeio de dois dias.

A popularidade crescente destes passeios tem tido um impacto no ecossistema das águas. Além disso, certos barcos pertencem a grandes empresas turísticas. Para uma escolha ambientalmente consciente, faz a tua pesquisa de antemão para ires com barcos mais sustentáveis e, se possível, privados, de forma a favorecer a economia local.

O preço de uma volta de duas noites pode variar entre 4000-13000 INR (€53 – €156) por barco. O preço inclui pessoal, refeições principais, pequenos snacks e bebidas (excluindo álcool). Normalmente, o segundo andar do barco é um espaço privado, onde o pessoal não pode entrar. Regra geral dão-te uma cabine privada com uma casa de banho pessoal e ar condicionado. Podes também optar por um passeio de chakara (um barco bastante mais pequeno) – uma opção mais barata para explorar os canais mais pequenos e ver mais de perto a vida local.

Um toque de espiritualidade e bem-estar

Kerala é muitas vezes chamada a própria terra de Deus. O turismo é sobretudo focado na espiritualidade bem-estar, desde o yoga à meditação aos tratamentos Ayurvédicos. Uma visita ao local de nascimento de Amma, uma das líderes espirituais mais conhecidas no mundo, pode ser um ponto de paragem interessante pelo caminho. O ashram (mosteiro indiano) da Amma, Amritapuri, organiza muitas atividades diferentes, tanto religiosas como não-religiosas, acolhendo todo o tipo de visitas, com base no ideal indiano ancião “o mundo inteiro é uma família”.

Vida selvagem à volta de Munnar

 Névoa sobre as plantações de chá em Munnar

Névoa sobre as plantações de chá em Munnar © Ravi Pinisetti

O interior de Kerala tem natureza e vida selvagem estonteante. Se dormires numa casa-na-árvore, pode ser que vejas tigres e elefantes. Munnar é uma bonita cidade de montanha situada cerca de 1600 metros acima do nível do mar. Foi em tempos o resort de verão do Governo Britânico no Sul da Índia e é agora um dos destinos naturais mais atrativos da região. O Santuário de Vida Selvagem Periyar no sul de Kerala é conhecido pelos tigres, e o Parque Nacional Eravikulam por muitos outros mamíferos (incluindo a espécie ameaçada Nilgiri Tahr), aves e borboletas.

As plantações verdejantes de chá perto das cidades de Munnar e da menos visitada Wayanad são ideais para fazer caminhada. Para os amantes de escalada, há o Pico Anamudi a conquistar, o pico mais alto no sul da Índia (2700 metros).

Hotel recomendado: The Tall Trees (preços a partir de 6,836 INR [€90] por quarto, por noite). Preços vistos a 25/09/2017.

Hotel The Tall Trees

Descontração em Varkala

 A vida ao pé da falésia em Varkala é yoga, surf e relaxamento

A vida ao pé da falésia em Varkala é yoga, surf e relaxamento

A linda cidade de praia de Varkala é facilmente acessível com uma viagem de autocarro de 4 horas a partir da estação rodoviária de Alleppey. O transporte é rudimentar, por isso não esperes um autocarro luxuoso ou mesmo um lugar para te sentares. A falésia de Varkala é um destino concorrido para onde se dirigem viajantes de todo o mundo em busca de retiros de yoga e hotéis de charme encantadores. A partir de lá é fácil explorar as zonas vizinhas de mota, comboio ou autocarro.

A praia comprida e não demasiado cheia de Varkala é ideal para nadar. As ondas pequenas que quebram na areia são ideais para surfistas principiantes.

Hotel recomendado: The Varkala Beach Resort & Ayurveda Spa (preços a partir de 2,173 INR [€29] por quarto, por noite). Preços vistos a 25/09/2017.

Voos baratos para Varkala
Hotel The Varkala Beach Resort & Ayurveda Spa

Precisas de relaxamento adicional?

Para quem tenha mais tempo no sul da Índia, podem acrescentar uma viagem a algumas ilhas paradisíacas. Queres escolhas as luxuosas ilhas Lakshadweep (a cerca de 5 horas de Kerala), voos para as Ilhas Andamão entre a Tailândia e a Índia, ou sigas para os atóis das Maldivas, vai encontrar água azul-turquesa, praias de areia branca e muitas oportunidades de snorkeling.

À procura de mais inspiração? Lê as nossas 12 razões para fazeres uma viagem à Índia. A nossa embaixadora finlandesa Laura Santanen é uma aventureira blogger de viagem e exploradora da selva em constante procura de paz interior. Espreita o seu blog (em finlandês) aqui.
Relacionado
12 razões para fazeres uma viagem à Índia
— 6 mins de leitura

12 razões para fazeres uma viagem à Índia

14 sítios imperdíveis a visitar na Índia
— 11 mins de leitura

14 sítios imperdíveis a visitar na Índia