O Comboio Transiberiano: a viagem de uma vida

O comboio transiberiano percorre uma linha ferroviária de 9289 quilómetros que liga a capital russa Moscovo à cidade portuária de Vladivostok na ponta leste do país. Atravessando oito fusos horários, são precisos setes dias inteiros – sem paragens –  para completar a viagem de Moscovo a Vladivostok com o comboio Transiberiano. Ainda hoje, é a linha ferroviária mais comprida do mundo.

Em tempos considerada “a jóia mais preciosa da coroa dos czares”, pessoas de todo o mundo embarcavam nesta famosa viagem de uma vida e ainda hoje o fazem. Talvez seja um desejo saudosista por tempos passados, ou talvez seja uma curiosidade pelas maravilhas da engenharia, um símbolo incontornável do triunfo do homem sobre a natureza. Uma coisa é certa – o comboio Transiberiano combina uma noção romântica de viagem com paisagens e experiências extraordinárias, numa viagem de uma vida.

Para te darmos a conhecer todos os pormenores sobre esta aventura aliciante, juntámo-nos à Phebe Bay do The Travelling Squid, que partilha aquilo que aprendeu com a sua própria experiência abordo do transiberiano, bem como uma data de dicas essenciais no que toca a planear a viagem.

Um símbolo de esperança e uma identidade comum

Um casal local da Mongólia Interior – a região autónoma no Norte da China onde passa o comboio Transiberiano

Um casal local da Mongólia Interior – a região autónoma no Norte da China onde passa o comboio Transiberiano

Embora o transiberiano tenha sido construído por motivos práticos – como meio de transportar bens – este tornou-se mais que uma locomotiva de transporte. Com os seus invernos severos, a Sibéria é frequentemente associada a uma beleza extraordinária. O comboio Transiberiano proporciona aos habitantes das pequenas aldeias ao longo da ferrovia, uma ligação ao resto da Rússia, o maior país do mundo. É um símbolo de esperança e, talvez, uma identidade comum.

Há duas outras linhas que ramificam do Transiberiano: o Transmanchuriano e o Trans-mongoliano. Em vez de fazer toda a travessia por território russo, o Transmanchuriano passa por cidades chinesas como Harbin e Changchun, enquanto o Trans-mongoliano passa por cidades na fronteira mongol e Ulaanbaatar, a capital da Mongólia.

Se gostas de mudanças dramáticas de cenário, de montanhas cobertas de neve a extensas planícies, faz o percurso Trans-mongoliano, que começa em Moscovo, passando por Ulaanbaatar, antes de seguir para Pequim. A paisagem da Rússia para a Mongólia e depois para a China muda drasticamente, tornando muito interessante esta viagem Transiberiana.

Quando ir e como planear o itinerário

Uma vista bonita da Ilha Olkhon Island no Lago Baikal

Uma vista bonita da Ilha Olkhon Island no Lago Baikal

Planear uma viagem transiberiana pode ser um exercício um tanto avassalador já que há muitos aspectos a considerar. Um recurso útil é o site Seat 61, que disponibiliza informação detalhada e conselhos sobre a compra de bilhetes e o planeamento do itinerário.

Sentido este-oeste ou oeste-leste?

A sugestão do sentido a tomar, depende de se planeias ficar e visitar Moscovo ou Pequim depois da viagem de comboio. Há algum romanticismo associado a viajar para leste, já que é possível apanhar comboios que fazem ligação com Moscovo a partir de algumas grandes cidades europeias. Sendo este o percurso mais popular, pode ser que conheças outros viajantes como tu pelo caminho.

Paragens pelo caminho

O busto de Lenine em Ulan Ude

O busto de Lenine em Ulan Ude

Uma viagem de duas semanas é tempo suficiente se só tencionas fazer uma paragem a meio da viagem e passar alguns dias tanto em Moscovo como em Pequim. Uma paragem possível a meio caminho seria a cidade russa de Irkutsk. É a cidade mais próxima para ir ver o Lago Baikal, o maior lago de água doce do mundo. Enquanto lá estiveres, não deixes de experimentar o peixe local (omul) à venda no mercado vizinho, apanhado fresco do lago.

Os viajantes são também incentivados a passar por Ulaanbaatar, se quiserem ter a experiência da vida nómada. De Ulaanbaatar, é possível arranjar transporte para os subúrbios, para pernoitar num ger Mongol (uma casa tradicional transportável que é uma tenda coberta de peles ou tecido). Leva muita roupa quente pois pode ficar muito frio à noite.

Para outra paragem durante a viagem, Ulan-Ude fica a 100 quilómetros para sudeste do Lago Baikal e é a cidade capital da República de Buryatia, na Rússia. O marco mais famoso da cidade é o enorme busto em bronze de Vladimir Lenine. Diz-se ser o maior do seu género no mundo. A arquitectura em Ulan-Ude é também interessante devido à sua mistura de influências russas e mongóis.

A melhor altura para viajar

Depende do tipo de paisagem e cenário que procuras – uma altura concorrida seria os meses de verão entre Maio e Agosto. Haverá toda uma variedade de paisagens a observar, como as colinas da Mongólia e as florestas de coníferas da Sibéria. Se quiseres ver paisagens invernosas cobertas de neve, visita durante os meses de inverno entre Novembro e Fevereiro.

Agora aos assuntos práticos

Provodnitsas – hospedeiras em frente ao comboio Transiberiano

Provodnitsas – hospedeiras em frente ao comboio Transiberiano

Bilhetes

Reservar bilhetes pode ser um bocadinho complicado. Não existe apenas um Expresso Transiberiano específico, mas muitos comboios domésticos, bem como alguns comboios internacionais que atravessam a fronteira para a Mongólia e para a China. Se planeias fazer muitas paragens, pode ser mais barato marcar percursos mais curtos, mas mais lentos em comboios domésticos pelo caminho. No entanto, se tencionas passar uns dias no comboio há a opção de apanhar o Rossiya de Moscow até Vladivostok – um comboio mais confortável e mais rápido que só pára nas estações maiores.

Os bilhetes são mais baratos se comprados através do site oficial da Ferroviária Russa . É preciso algum malabarismo linguístico, já que a maioria da informação crucial está em russo, mas, como sempre, tens o Google para te ajudar. De Moscovo a Irkutsk, custa-te cerca de 320€ por uma cama em segunda classe – num compartimento com dois beliches. Os bilhetes de terceira classe custam cerca de 150€, o que é bastante económico para uma viagem de 3 dias. Toma nota de que o sistema só te permite marcar lugares com 60 dias de antecedência.

Outra advertência é que marcar bilhetes através do site da Ferroviária Russa pode ser um pouco frustrante e não são aceites certos cartões de crédito. Se tiveres problemas, considera marcar os bilhetes através de uma agência de viagens. Se tiveres pouco tempo ou tencionas fazer múltiplas paragens pelo caminho, uma agência de viagem online também poderia ajudar-te a fazer todas as marcações necessárias. Deve custar-te mais 15%-20% sobre o preço se escolheres esta opção. Para além da ‘Real Russia’, o Seat 61 recomenda várias agências de viagem russas online – vai espreitar.

Orçamento

Se o teu orçamento é curto, é possível gastares menos de 560€ na viagem de comboio, se escolheres bilhetes de terceira classe e evitares jantar no vagão-restaurante do comboio. O que significa que tens de te abastecer da tua própria comida antes da viagem, ou sair do comboio nas estações principais para comprar comida antes do comboio partir. Há água quente no comboio.

Se preferires maior privacidade e conforto, prepara-te para gastar um pouco mais de 950€ na viagem. Este orçamento dá-te a opção de visitar o vagão-restaurante de vez em quando, onde um refeição pode custar uns 25€ por pessoa. Há uma vantagem em viajar em segunda classe, ou ‘classe compartimento’. Este bilhete é um pouco mais caro, mas tens um compartimento privado se viajares num grupo de quatro pessoas – óptimo para privacidade e segurança.

Toma em consideração que o rublo russo é uma moeda restrita, e não é possível obter rublos fora da Rússia. Mas há muitas agências de câmbio e caixas multibanco no Aeroporto Internacional Sheremetyevo. Também será útil trazeres contigo alguns dólares ou euros, que são prontamente aceites nas agências de câmbio maiores. Pequenas denominações destas moedas também podem dar jeito para contingências.

Escolha de lugares

Em termos da escolha do lugar, sugere-se que escolham o beliche de baixo e de cima se viajam em pares. O beliche de baixo é para descansar durante o dia, e tens uma boa vista da paisagem lá fora. Se só conseguirem beliches de cima, é possível teres de pedir autorização para te sentares no beliche de outra pessoa durante o dia. O mais importante é evitar escolher lugares muito perto da casa-de-banho. Por razões óbvias.

Uma das razões principais para fazer esta viagem é pelas pessoas que conheces pelo caminho. Se estiveres interessado na experiência local, viaja em terceira classe. É aí que vais encontrar a maioria dos russos, e, se tiveres sorte, os seus filhos, que podem ser uma lufada de ar fresco numa viagem tão longa. No troço da viagem da Mongólia para Pequim, poderás encontrar executivos chineses a regressar de Ulaanbaatar para a China. A empresa dos comboios tende a juntar grupos de viajantes, aumentando as tuas hipóteses de conhecer gente parecida contigo.

Vistos

Uma casa de madeira tradicional em Irkutsk

Uma casa de madeira tradicional em Irkutsk

O visto russo é provavelmente o mais complicado de arranjar dos três países. Antes de pedires um, vais precisar de uma carta de apoio ao visto (confirmação de estatuto de turista). Toma nota de que este documento é essencial no processo de solicitação de visto. Não é a mesma coisa que a confirmação de uma reserva de hotel. Nota também que alguns hotéis poderão não ter licença para emitir tais documentos. Poderás ficar hospedado nestes hotéis pedindo uma carta de apoio ao visto a uma agência de viagem online como a Real Russia.

Os vistos chineses são necessários para cidadãos da maioria das nacionalidades, incluindo a portuguesa. Podes consultar o guia de vistos chineses para mais informação. Para vistos mongóis, é necessário um visto para cidadãos portugueses. Visita o site da Real Russia para saberes mais sobre os requisitos, seleccionando a tua nacionalidade.

Segurança

É relativamente seguro viajar no Transiberiano. No entanto, é aconselhável viajar em pares e comprar um bilhete de segunda classe, o que te dá direito a um compartimento de quatro com portas que podes trancar por dentro para segurança adicional. Haverá passageiros a beber, mas se em algum momento te sentires desconfortável, não hesites em informar um funcionário, que poderá mudar-te de compartimento consoante disponibilidade. Escusado será dizer: guarda sempre os teus pertences de valor perto de ti quando fores dormir.

Coisas essenciais para levar para o comboio Transiberiano

Abastece-te de snacks na plataforma de uma das estações

Abastece-te de snacks na plataforma de uma das estações

Os essenciais absolutos para levares para a viagem são papel higiénico e toalhitas. Não só para propósitos de higiene, mas também para limpar o teu cantinho depois das refeições. Tampões para os ouvidos e uma máscara para dormir são imprescindíveis, no caso de estar a dormir ao pé de um bébé chorão (é possível), ou caso te apeteça simplesmente fazer uma sesta durante o dia (também é possível).

As casas-de-banho são básicas e têm um lavatório. Não há sabonete por isso terás de levar o teu. Tem em conta que não há chuveiros para as carruagens de segunda e terceira classe, daí as toalhitas darem jeito. E ficas a saber também que a melhor altura para usar as casas-de-banho do comboio é depois de uma paragem numa das estações maiores, altura em que são limpas. Lembra-te, é tudo uma grande aventura.

Os beliches de segunda classe têm lençóis e cobertor, mas leva um saco-cama se preferires. Se planeias levar comida, lembra-te de levar também um abre-latas e uma tesoura para abrir os pacotes. Não há nada pior que ter fome e não conseguir aceder à comida.

Como é óbvio, uma boa máquina fotográfica é sempre uma boa ideia. Para além disso, leva também uma lanterna para as noites escuras e um iPad e um bom livro para te entreteres.

Opções alimentares

Prova comida russa no vagão-restaurante da segunda classe do comboio Transiberiano

Prova comida russa no vagão-restaurante da segunda classe do comboio Transiberiano

O vagão-restaurante muda com os vários troços da viagem. Por exemplo, o vagão-restaurante no troço chinês serve comida chinesa simples, como arroz ao vapor, couve, aipo e frango. Alguns comboios de qualidade, como o Rossiya, oferecem bilhetes com ou sem “serviços”. “Com serviços” significa simplesmente que há uma ou mais refeições incluídas no preço, servidas no teu compartimento ou no vagão-restaurante. Outras refeições terão de ser pagas à parte no restaurante.

O vagão-restaurante russo serve uma variedade maior de comida, como batatas, sopa e dumplings. Podes comprar chocolates, batatas fritas e massa instantânea, mas não sai barato. O bar também serve cerveja e vodka russo, mas os preços são altos, daí ser uma boa ideia abastecer antes de partir.

Algumas ideias de comida para levar abordo incluem snacks, sacos de chá/café, noodles instantâneos, pão, e sobretudo alimentos enlatados. Poderás surpreender-te com quão saborosa te vai parecer a comida enlatada durante a viagem de comboio. É parecida com uma refeição como deve ser e pode ser óptima espalhado no pão. Lembra-te também de levar talheres descartáveis e uma caneca para beberes um chá quente em noites frias.

A viagem de uma vida

Paisagens do comboio Transiberiano entre Irkutsk e Ulan Ude

Paisagens do comboio Transiberiano entre Irkutsk e Ulan Ude

Desde as extensas planícies mongóis até às montanhas cobertas de gelo e neve da Sibéria, esta viagem Transiberiana promete. Mas não é só cenário. Uma grande parte desta viagem de uma vida, centra-se na experiência de viver num comboio – dormir, comer, ler, e, talvez, sonhar com um duche quente e uma refeição caseira. Como reza o velho ditado, “A vida é uma viagem e não um destino”. A viagem no comboio Transiberiano é uma forma de abrandar, viver o momento, e apostar na imprevisibilidade da vida em vez de correr para a linha de chegada. É uma boa forma de ficares a conhecer o mundo à tua volta, e mais ainda de te ficares a conhecer melhor a ti mesmo. O comboio Transiberiano não é para turistas ou para quem procura um destino particular. Mas se tens vontade de ter uma aventura, e queres também descobrir-te a ti mesmo, esta é a viagem para ti.

Procurar voos para Moscovo

Atraído por comboios? Espreita este itinerário de 10 dias nos comboios de alta velocidade do Japão e certifica-te de que estás pronto para a viagem com esta lista de conselhos práticos de viagem