Atrasado? Cancelado? Sobrelotado? Recebe o teu dinheiro de volta

As malas estão feitas, não falta tempo para chegar ao aeroporto, o passaporte está na mão, já fizeste o check-in, estás tão perto das férias pelas quais ansiaste e eis que… ATRASADO. CANCELADO. OVERBOOKING. As férias estragadas antes sequer de começarem.

Felizmente, pode ser que tenhas direito ao reembolso do bilhete de avião, e não só. Mesmo que não substitua propriamente umas férias perdidas, sempre ajuda. Fizemos uma revisão de toda a informação disponível relativamente aos direitos dos passageiros e criámos uma infografia inteligente para te dar uma ideia daquilo que podes exigir.

Flight-Cancellation----PT

Como receber a tua indemnização

Existem duas formas de fazer um pedido de indemnização por um voo cancelado, atrasado ou sobre-reservado. Podes fazê-lo tu mesmo, ou podes arranjar quem o faça por ti.

Fá-lo tu mesmo fazendo uma reclamação contra a companhia aérea (vai ao CAA para encontrares os formulários e informação relevantes). Se preferires que outra pessoa trate do assunto, há por aí vários sites convenientes como o AirHelp que podem ajudar a simplificar o processo. Enquanto a maioria destas empresas trabalha num regime em que só recebem se tu receberes, se receberes de facto, o mais provável é que te cobrem uma taxa mais uma percentagem do teu desembolso.

Poderás ainda estar elegível para indemnização de voos em que viajaste nos últimos três anos, caso em que o scanner da caixa de entrada gratuito da AirHelp te pode ajudar a descobrir rapidamente se te devem alguma coisa. Com a tua autorização, naturalmente, o scanner encontra os números de confirmação das companhias aéreas nos teus e-mails e depois calcula uma estimativa de desembolso. Se concordares com a quantia, podes prosseguir com a reclamação. Se não quiseres fazer a reclamação, não faz mal, não te vão cobrar.

Se quiseres fazer um pouco de pesquisa de antemão para ficares com uma ideia do que esperar de cada companhia aérea no caso de o teu próximo voo não correr como previsto, a página AirHelp Score mostra-te os rankings mais actualizados das maiores companhias aéreas com base em qualidade, serviço, pontualidade e processamento de reclamações.

Trocar ou não trocar?
De vez em quando, há pessoas que não aparecem para apanhar o avião. Então, para evitar terem lugares vazios em voos que deveriam estar preenchidos, as companhias preferem sobrelotar o avião – o chamado overbooking. O problema é que às vezes vem toda a gente. Quando isso acontece, as pessoas são chamadas a trocar de voo – só que antes de começarem a trocar as pessoas, normalmente pedem voluntários. Considera os seguintes pontos antes de te ofereceres:

• Por vezes a indemnização pela troca involuntária é melhor do que a que é paga pela troca voluntária (ainda que esta inclua outro voo o mais rápido possível, incluindo transporte caso seja noutro aeroporto, ou mesmo um reembolso total). Podes sempre pedir indemnização extra caso não fiques satisfeito.

• O que acontece se não conseguires apanhar o outro voo que te propuseram?
• O teu alojamento e outras despesas – hotéis e refeições, estão assegurados caso tenhas que apanhar um voo no dia seguinte?
• Pergunta se a indemnização é paga imediatamente e pede qualquer tipo de documentação da qual venhas a precisar. E verifica se existem limites à compensação garantida!

Excepções à regra
No caso de “circunstâncias extraordinárias”, não tens direito a qualquer tipo de compensação. Felizmente, as guerras, as instabilidades políticas graves e os desastres naturais não são assim tão frequentes. As outras excepções à regra são: se tiveres sido informado sobre o cancelamento do voo a duas semanas da data de partida, ou se te tiver sido oferecido transporte alternativo para a mesma rota com um horário semelhante (a sair menos de duas horas antes da hora de partida prevista e a aterrar menos de quatro horas depois da hora de chegada prevista).

São estes os teus direitos: optar entre um reembolso total (ou apenas relativo à parte da viagem que não conseguiste fazer), um transporte alternativo para o teu destino final assim que tal seja possível, ou uma nova reserva para uma data à tua escolha.

Tudo a bordo sem sair do lugar
Ficar preso no alcatrão durante horas a fio também não tem muita piada. Nem tudo é mau: tanto a UE como os EUA têm limites impostos ao tempo que podes permanecer sem água, comida e casas de banho e também ao tempo que podes passar sentado no avião.

UE
Na União Europeia, se o teu voo estiver retido durante mais de 1 hora, tens direito a exigir água, ar condicionado e casa de banho. Com mais de 5 horas de espera, tens o direito de exigir que te deixem sair do avião. Aplicam-se as regras das indemnizações por atraso.

EUA
Há um limite de 4 horas para a espera no alcatrão para voos internacionais e de 3 horas para voos domésticos. A excepção vai para o caso de existirem razões de segurança que impeçam o avião de chegar à porta de embarque (tal como na UE). As companhias aéreas são no entanto obrigadas a oferecer comida e água ao fim de duas horas, assim como casas de banho funcionais e qualquer atendimento médico que seja necessário.

Seguro de viagem e cartões de crédito
É possível que estejas coberto por um seguro de viagem e/ou pelos teus cartões de crédito. Muitos operadores que fornecem cartões de crédito têm planos de cobertura sob os quais poderás estar coberto. Confirma com o operador ou banco se assim é, e garante um seguro de viagem antes de fazeres a reserva!

Os meus voos faziam parte de um pacote – quais são os meus direitos?
Estás coberto ao abrigo da regulamentação de 1992 para pacotes turísticos (se estiveres na UE). Essencialmente, se as teus férias forem canceladas, podes:

• Aceitar um pacote alternativo de nível igual ou superior
• Aceitar um pacote alternativo de nível inferior e exigir a diferença em valor
• Cancelar as férias e pedir o reembolso do dinheiro

Escusado será dizer que esperamos que nunca precises de nada disto!

Fica de olho no que se passa na indústria de viagem com a nossa previsão e com o nosso guia para encontrar os voos mais baratos.